Calor extremo e tempo seco exigem cuidados com a saúde; Veja orientações da SES

Altas temperaturas podem causar confusão mental, tontura, falta de ar, desidratação e até hipertermia

Umidade relativa do ar deve atingir 30% no sábado (16.12) e 20% no domingo, clima próximo do desértico e abaixo do ideal para saúde humana

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê temperaturas de até 40°C nos próximos dias em Mato Grosso. Para amenizar o impacto do calor extremo, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) publicou um alerta com orientações à população.

O Alerta Epidemiológico N°007/2023, disponível AQUI, traz cuidados voltados para o ambiente escolar, trabalhos externos e saúde animal. O documento foi realizado com base nos dados do Inmet, que prevê uma onda de calor até domingo (17.12), com grau de severidade denominado “perigo”.

Conforme o Instituto, a umidade relativa do ar deve atingir 30% no sábado (16.12) e 20% no domingo, ou seja, próxima a registrada em regiões desérticas e abaixo do ideal para saúde humana, que precisa de uma umidade entre 50% e 60%, de acordo com o preconizado pela Organização Mundial da Saúde.

Segundo o Inmet, o fenômeno acometerá vários estados do Brasil, inclusive Mato Grosso. Para minimizar o impacto desse fenômeno na população mato-grossense, o alerta da SES lista diversas atitudes para uma vida com mais qualidade em períodos de alta temperatura.

Entre as medidas necessárias estão: beber bastante água, mesmo sem sentir sede; procurar abrigos com ar-condicionado ou locais mais frescos durante as horas mais quentes do dia; evitar atividades físicas durante o período de calor; usar protetor solar e roupas leves e ter resfriadores evaporativos e/ou cortinas para manter a temperatura interna mais amena.

A coordenadora de Vigilância em Saúde Ambiental da SES, Marlene da Costa Barros, explicou que esses e outros cuidados são imprescindíveis para este período, visto que as ondas de calor representam sérios riscos à saúde humana e podem causar hipertermia, desidratação, problemas respiratórios e agravamento de condições médicas pré-existentes.

“Durante o calor extremo, as pessoas podem ter convulsões, confusão mental, fraqueza, tontura, náusea, insolação, falta de ar, entre outros problemas. Por isso é importante ficarmos em alerta aos cuidados necessários para amenizar o impacto do calor sobre nossa saúde”, disse Marlene.


Fonte: Fernanda Nazário | SES-MT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here