Banda Vespas Mandarinas arrisca outra mutação radical em single produzido por Lucas Silveira

0
22

Em 2017, a banda paulistana Vespas Mandarinas deu radical guinada pop em álbum, Daqui pro futuro, gravado quando o grupo de rock estava reduzido a um duo formado por Thadeu Meneghini com Chuck Hipolitho.
Como o futuro resultou incerto, a banda arrisca outra mutação brusca dois anos depois com o single Amor em tempos de cólera. Com esse single, disponível desde ontem, 15 de março de 2019, a banda vira quarteto, com o vocalista Thadeu Meneghini sendo acompanhado por Michele Cordeiro na guitarra, Helena Papini no baixo e Peu Lima na bateria.
Com capa cuja arte remete intencionalmente à capas do primeiro álbum de Elvis Presley (1935 – 1977), Elvis Presley (1956), e à capa já referente do terceiro álbum de estúdio do grupo britânico The Clash, London calling (1979), o single marca a conexão da Vespas Mandarinas com Lucas Silveira. É o mentor e vocalista do grupo Fresno quem assina a produção musical do single Amor em tempos de cólera.
Capa do single ‘Amor em tempos de cólera’, da banda Vespas Mandarinas
Rui Mendes
Inédita, a música Amor em tempos de cólera reproduz quase fielmente no título o nome do romance mais famoso do escritor colombiano Gabriel García Márquez (1927 – 2014).
Pretensamente existencialista, a música tem letra assinada por Adalberto Rabelo Filho. O single também alude à banda punk paulistana Cólera tanto no título da composição quanto na foto de Rui Mendes que expõe o guitarrista Redson (1962 – 2011) na capa do disco.

Editoria de Arte / G1
Fonte: G1